Como manter o foco – usando Pomodoro Technique

Esse artigo apresenta o Pomodoro Technique, que ajuda a manter o foco e a concentração na execução de tarefas. A técnica funciona muito bom quando se tem uma lista já planejada e é complementar a outras técnicas já apresentadas aqui.

Essa técnica de gestão, gerenciamento e administração do tempo nos ajuda a manter o foco, lidar com interrupções e conter a ansiedade – que sempre aparece quando se tem muitas atividades ou atividades complexas. Sua simplicidade permite que ela possa ser aprendida e possa ser usada em menos de uma hora.

Um pouco de história

A Pomodoro Technique nasceu das preocupações do italiano Franesco Cirillo nos anos 80 – a técnica tomou forma e foi publicada em 1992. Na época, Francesco era um estudante preocupado em tornar mais produtivo o seu tempo de estudo.

O nome “Pomodoro” aqui no Brasil nos remete a um molho de tomate, mas significa “tomate”. Mas hein?

Veja melhor a ilustração que abre esse tópico – provavelemente você já viu timers de cozinha como esse, não?

Francesco perguntou a si mesmo “será que eu consigo estudar, realmente estudar, por cerca de 10 minutos”? Ele então usou um timer em forma de tomate e batizou a técnica com esse nome.

Por que usar?

Normalmente temos listas com várias atividades, ou atividades complexas que requerem atenção. Quando essas atividades começam a se acumular, é normal sermos tomados pela ansiedade – o que nos desmotiva!

A Pomodoro Technique nos mostra um caminho a seguir e nos manter focado, “adiando” as interrupções para os intervalos ou para as próximos minutos de foco – chamados de “Pomodoros”.

Como usar

A técnica em um parágrafo

Para os imediatistas (e também para os ansiosos):

Monte uma lista de tarefas. Use um cronômetro e fique focado por 25 minutos na lista. Pare por 5 minutos e retome o trabalho por mais 25 minutos. Depois de 4 “Pomodoros” de 25 minutos, faça uma pausa mais longa.

Bem fácil, não?

Preparando a sua lista

“Preparar uma lista” significa listar as atividades e planejar o que deve ser feito em uma sequência.

Você pode usar a GTD (veja artigos já publicados aqui e aqui), uma planilha Excel (veja um modelo aqui) ou uma folha de papel simples.

Como o tempo que a Pomodoro Tecnique sugere é de 25 minutos (isso pode ser ajustado), você pode juntar tarefas pequenas para “caber” em 25 minutos, ou dividir tarefas longas em pedaços de 25 minutos.

Não seja rigoroso no começo – a estimativa de tempo é uma arte, com a experiência você melhora as suas estimativas. Comece usando a técnica para experimentá-la, você verá que é mais fácil do que do que aparenta.

Foco!

Agora é a hora de começar!

  1. programe um timer para 25 minutos – esse é um “Pomodoro”;
  2. concentre-se na sua tarefa, só na sua tarefa e apenas na sua tarefa;
  3. se for interrompido, procure se “desinterromper” – veja o tópico a seguir;
  4. terminados os 25 minutos (parabéns, você terminou um Pomodoro!), faça uma pausa, reprograme-se e volte ao passo 1;
  5. Depois de 4 Pomodoros, faça uma pausa mais longa.

Lidando com interrupções

As interrupções são as que mais atrapalham o desenrolar dos trabalhos – e isso é algo importantíssimo que a Pomodoro Technique trata.

As interrupções podem ser internas (sentir fome, pensar em coisas que devem ser feitas, etc) e externas (telefonemas, colegas que vÊm pedir algo, etc).

Procure adiar as interrupções para depois de cada Pomodoro – você pode anotar em uma lista para não esquecer, dessa forma você volta ao seu foco. Em sua maior parte, as interrupções podem ser negociadas ou postergadas para serem respondidas em alguns minutos. Use isso para se manter focado ao longo de seu Pomodoro.

A técnica sugere que você marque em sua lista um apóstrofo ( ‘ ) para cada interrupção que você fez. Dessa forma, você pode medir e se disciplinar a não fazê-las.

Dicas

Algumas dicas da minha experiência com Pomodoros:

  • você pode mudar o tempo do Pomodoro e não precisa ficar preso aos 25 minutos;
  • há interrupções que não podem ser postergadas – são urgências que surgem e você precisa resolver. O Pomodoro não o escraviza – quando for realmente importante, pare e resolva;
  • o Pomodoro é complementar ao GTD. Você pode usar GTD para montar a sua lista e depois seguir a execução com a técnica Pomodoro;
  • aproveite os intervalos – dê uma volta, tome um café – eles foram feitos para você descansar!
  • planeje alguns Pomodoros “pulmão”, onde você possa fazer replanejamentos e atender às tarefas que surgiram nas interrupções;
  • você pode também planejar Pomodoros para ler e-mails – e limpar a sua caixa de entrada, para ler notícias, para procurar algo novo… O Pomodoro vai fazer com que você consiga fazer coisas com um limite de tempo estabelecido – assim você consegue estabelecer limites.

Ferramentas

Há uma variedade razoável de ferramentas para Pomodoro.

A que eu uso e mais gosto é uma solução brasileira, que funciona em desktops, a Tomighty. Desenvolvida em Java, ela é multiplataforma. No celular (Android), uso o Pomodroido.

Outras ferramentas que merecem menção são o FocusBooster para desktops, o Pomodoro Tool, ou o fantástico site Pomodoro Helper, além dos cronômetros do relógio, do celular ou mesmo os on-line, como o Online Stopwatch.

Mais material

O site da Pomodoro Technique (também disponível em Português) oferece material gratuito para aprofundar-se:


7 respostas para Como manter o foco – usando Pomodoro Technique

  • Eu uso o Pomodoro. Além do controle e da organização forçada (para saber a que dedicar os pomodoros e evitar interrupções), gosto que ele impõe uma certa tranqüilidade mental de que os 25 minutos de um pomodoro são só para aquela tarefa.

    No PC uso o Focus Booster, no Mac uma aplicação chamada Pomodoro, vou checar estes que você sugeriu.

  • daigoumee disse:

    this post is very usefull thx!

  • Pingback: Procrastinação ou “a arte de deixar para amanhã” « Bibliotecário Virtual [Blog]

  • Debora disse:

    Eu não costumo usar aplicativos especiais pra isso. Programo algum relógio on-line pra despertar depois de 25 minutos e começo a trabalhar… Acho que assim fica mais fácil de usar a técnica em ambientes em que não podemos instalar programas, como computador da empresa.

    • Fernando Monteiro disse:

      Débora,

      O computador da empresa em que trabalho também nãao me deixa instalar nada. Mesmo assim, o Tomighty roda sem problemas, ele não precisa ser instalado.

      De qualquer forma, o importante é marcar o tempo e fazer com que alguma coisa “avise” você que os minutos do Pomodoro se passaram – e isso até relógio de camelô ajudará! =^)

      Abraço,

      -Fernando Monteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *